A cor da água te diz algo?

A cor é uma das variáveis (características) mais perceptíveis e importantes para avaliar a qualidade da água. A água pura é transparente, mas é comum vermos rios e lagos de diferentes cores.

A cor da água resulta da presença de substâncias dissolvidas ou de partículas que estejam flutuando. Não ser transparente nem sempre é sinal de má qualidade. Há águas de boa qualidade com coloração escura, como em córregos da Serra do Cipó, Caraça e Ibitipoca. Por outro lado, há também águas claras com altas concentrações de contaminantes.

De forma geral, ambientes aquáticos urbanos que não recebem cuidados adequados possuem água turva, como observamos no Ribeirão Arrudas e na Lagoa da Pampulha.
A erosão (em lotes vagos, canteiros de obras etc.) lança substâncias e partículas provenientes do solo, que geralmente dão cor amarronzada à água e bloqueiam a entrada de luz.

Como resultado do lançamento de esgotos domésticos e industriais, geralmente os córregos e ribeirões adquirem coloração escura, como a do Arrudas, Ressaca, Sarandi e Cahoeirinha.

Algumas vezes é ainda possível verificar que indústrias que usam corantes, como fábricas de tecidos, podem lançar resíduos em corpos de água que modificam sua cor para tonalidades totalmente artificiais, podendo chegar a vermelho, amarelo, verde, rosa etc. Isso é um grande problema para muitos organismos aquáticos.

Em alguns casos, as partículas que conferem cor à água são seres vivos microscópicos que, por algum motivo, passaram a reproduzir muito, dominando o ecossistema. Na Lagoa da Pampulha, por exemplo, algas e bactérias fotossintetizantes crescem em excesso e deixam a água verde ou verde-azulada. Às vezes chegam a formar uma camada flutuante densa e verde, geralmente de odor desagradável.

Esse fenômeno é chamado de floração e, além de diminuir a disponibilidade de oxigênio no fundo, pode ser muito tóxico para várias espécies, incluindo o ser humano. Portanto, a cor da água é um sinal de fácil observação que deve ser considerado antes de fazer qualquer uso do corpo de água (para atividade de lazer, pesca, irrigação, abastecimento etc.).

Ao levantar mais variáveis, como as citadas em meu texto anterior, medidas mais precisas podem ser adotadas para a segurança do indivíduo que tem acesso ao corpo de água e para toda a sociedade, que fica menos exposta a produtos que podem ser provenientes de ambientes contaminados.

468 ad