A nutrição em idosos deve ser a mesma dos jovens?

Você já deve ter ouvido falar que a população está envelhecendo, certo? É esperado que em 2025 no Brasil haja 32 milhões de idosos, o que nos faz pensar o quanto é importante ter uma dieta ideal para pessoas nessa etapa da vida.

As mudanças próprias do organismo com o envelhecimento já têm, por si só, o potencial de aumentar o risco de desnutrição. Além disso, com a idade, muitas vezes também vêm outros problemas de saúde, o que aumenta esse risco. Todo idoso deveria passar por uma triagem nutricional visando identificar quem tem um risco aumentado. Essas pessoas deveriam então ter uma avaliação completa e acompanhamento.

Mas, o que muda no envelhecimento?

Em primeiro lugar, há uma diminuição da necessidade de energia, ou seja, os idosos gastam menos e precisam de ingerir menos energia. Isso é devido à diminuição da massa muscular, diminuição das atividades físicas e atividades do dia a dia. Se a ingestão de calorias não for adequada, podemos ter a desnutrição ou a obesidade.

Já a recomendação diária de proteínas aumenta um pouco com a idade. Por motivos diversos, os idosos têm usualmente pior absorção desses elementos fundamentais na manutenção da movimentação, logo da independência dos idosos. Nesse quesito temos que ficar atentos, pois com a redução da ingestão de calorias, que nós vimos acima, pode haver uma diminuição também das proteínas. Isso pode causar um quadro em que a pessoa tem o peso corporal normal ou até aumentado, mas encontra-se desnutrida por não receber a quantidade de proteína necessária.

A ingestão de fibras foi associada à diminuição de doenças relacionadas à idade, como doenças cardíacas, AVC, pressão alta e obesidade, entre outras, devendo ser estimulada. Como tudo na vida, devemos evitar também o exagero, que podem causar desconforto e alterações intestinais.

No idoso, devemos ter especial atenção à hidratação, e a ingestão de água deve ser estimulada com regularidade, mas sem excessos. Seis a oito copos de água por dia são adequados para idosos saudáveis.

O consumo de bebidas alcoólicas pode aumentar risco de acidentes, e ter efeitos negativos no sistema nervoso, além de poder interagir com eventuais medicamentos. Seu uso deve ser desencorajado.

Para finalizar, a baixa ingestão de vitaminas pode ser um problema e estudos mostram que a suplementação pode ser necessária, devendo ser feita com supervisão médica.

Uma alimentação equilibrada contendo fontes variadas de carboidratos, proteínas, gorduras e fibras é a forma ideal de prevenção e controle de doenças, tanto no jovem como no idoso.

A nutrição do idoso, em especial, deve ser feita de forma individualizada levando-se em consideração vários fatores como problemas de saúde, uso de medicações, atividade física e estilo de vida prévios.

468 ad