A perda de fontes de água para abastecimento em grandes cidades

Estamos novamente entrando em um período no qual a quantidade e intensidade de chuvas diminuem bastante. Em toda a região central de Minas Gerais, que inclui a Região Metropolitana de Belo horizonte, temos o intervalo entre os meses de abril e outubro como o mais seco.

São meses de baixa pluviosidade e que nos últimos anos se tornaram preocupantes. As chuvas estiveram frequentemente abaixo da média e houve preocupação quanto a um possível racionamento.

O mesmo foi observado em outras cidades do Brasil, sendo que em alguns casos o racionamento teve mesmo que ocorrer para evitar problemas ainda maiores. O fato é que alguns problemas das cidades maiores contribuem muito para tais riscos ou para se chegar a medidas mais extremas.

Grandes cidades possuem uma população maior e geralmente uma maior atividade industrial. Isso causa uma grande demanda por água. O maior problema é que nesses locais os corpos d’água que poderiam ser uma fonte desse recurso geralmente encontram-se muito poluídos.

É o que ocorre na Pampulha, que, no passado, já foi fonte de água para parte da população de Belo Horizonte. Os esgotos lançados clandestinamente, o assoreamento e toda a poluição difusa causam deterioração da qualidade da água, que não deve ser mais usada pela população. Assim, estações de tratamento de água são frequentemente desativadas e ocorre busca por outras fontes.

Lagoa da Pampulha já foi fonte de abastecimento de água para a população de Belo Horizonte
Lagoa da Pampulha já foi fonte de abastecimento de água para a população de Belo Horizonte

Esse tipo de ação vem comumente ocorrendo no Brasil e tudo isso aumenta gastos e reforça a conexão forte que existe entre a ecologia e a economia. Cuidar bem do meio ambiente está diretamente relacionado com vantagens econômicas. Se as autoridades não cuidarem dos corpos d’água e não investirem na educação da população para que esta também ajude a cuidar, sabemos que é uma questão de tempo até que as novas fontes estejam também poluídas.

Assim, ignorar os problemas apenas fará com que eles se tornem maiores no futuro e ainda mais dificilmente controlados. É fundamental refletir sobre como fazemos uso da água tratada, como cuidamos do meio ambiente e como uma má gestão desse recurso é prejudicial a toda a sociedade.

Essa reflexão deve ocorrer a todo tempo, mas ganha força ao considerarmos esse período do ano que está iniciando, em que todos podem verificar os problemas de maneira mais evidente.

468 ad