Ano novo, projetos novos!

Ahh, 2017, que bom que você chegou, tem muita gente que estava esperando por você para realizar o sonho de reformar a casa ou ambiente de trabalho! Isso porque é o momento de colocar as energias em novos projetos, aproveitar a renovação para deixar tudo de cara nova.

É um belo plano, mas que deixa muitas pessoas receosas e perdidas. Há quem não saiba nem por onde começar; outras começam uma reforma sem se planejar, o que gera gastos desnecessários e diversos problemas com a execução, cronograma e o orçamento. E, convenhamos, com todos esses problemas, a realização do sonho pode se tornar um pesadelo.

Portanto, fiz uma listinha, um passo a passo do que devemos considerar antes de começarmos o quebra-quebra para que tudo corra mais tranquilamente.

Nesse processo, lidamos com diversos profissionais, cada um com formas diferentes de trabalho e com a agenda nem sempre disponível para atendimento no período que você pretende executar a obra. Lidamos também com fornecedores, diferentes empresas que executarão trabalhos fora da obra para entregar o material necessário, no prazo previsto.

Tendo em vista as considerações acima, vamos começar!

1º passo: projeto
O projeto de um ambiente, de uma casa ou apartamento inteiro é o início de tudo, é a base que teremos para que o espaço que você vai reformar saia de acordo com o que idealizou. Um arquiteto, além de pensar na estética, elabora o projeto dentro das normas técnicas para que não haja problemas de dimensionamento ou escolha errada de materiais. Ele fornece o Registro de Responsabilidade Técnica de Projeto também.

2º passo: orçamentos
Com o projeto em mãos, você visualiza tudo o que será necessário para a obra, como a quantidade de revestimentos, tipos de iluminação, marcenaria, quais mãos de obra contratar. É a hora de correr atrás de preços para que sua obra fique dentro do que você queira gastar, claro que SEMPRE deve ser considerada uma margem de gastos a mais. Não estamos comprando um produto único cujo valor está na etiqueta. Podem surgir alguns imprevistos. E eles surgirão!

3º passo: contratação de mão de obra
Com os orçamentos feitos, você já tem uma noção do quanto pode pagar pela mão de obra. É hora de escolher os profissionais que irão trabalhar no seu espaço, conferir os prazos de entrega para que você monte o seu cronograma.
Atenção: NUNCA pague antecipadamente por um serviço, sempre amarre o pagamento com a entrega do serviço prestado. Solicite também a garantia do trabalho realizado.

4º passo: compra de materiais 
É hora de colocar a mão no bolso! Materiais básicos, revestimentos (caso a empresa peça um prazo para entrega), granitos… Os profissionais não poderão ficar parados na obra por falta de materiais. Isso gera um custo desnecessário e atrasa todo o processo. Eles também precisam entregar a obra para poder pegar outro trabalho. A ideia é: não atrase o lado deles e eles não atrasam o seu.

5º Passo: demolição/construção
Antes de começar a quebrar, para quem mora em prédio, deve ser comunicado ao síndico o início e a previsão de término da obra. Ainda deve-se respeitar a convenção de condomínio quanto às normas de obras, barulhos, identificação de profissionais, evitando transtornos com os vizinhos. Você também deverá contratar uma caçamba para o descarte de entulhos.

6º passo: instalações
Devemos considerar as instalações elétricas e hidráulicas. O eletricista deverá fazer os rasgos nas paredes para a passagem de conduites e colocar novas caixinhas de tomadas para a parte elétrica. As instalações hidráulicas serão feitas pelo pedreiro. Deve-se considerar também a instalação de ar-condicionado. E há regrinhas específicas para que o equipamento funcione bem.

7º passo: bancadas de granito
Caso você esteja reformando uma cozinha ou um banheiro, é hora de pensar nas bancadas, sóculos, pingadeiras. A marmoraria entregará esses produtos de acordo com o projeto – claro que há necessidade de conferir as medidas no local.

8º passo: revestimentos
O profissional que irá assentar os revestimentos deverá ser caprichoso, principalmente se você escolher materiais retificados com junta seca. Eles devem ficar bem nivelados, evitando imperfeições entre uma cerâmica e outra.

9º passo: gesso
Se você optou por fazer um rebaixamento de gesso (para tampar instalações elétricas ou fazer detalhes de iluminação), recomendo o uso do gesso acartonado. É um material mais resistente e com mais possibilidades de uso. Terminada a instalação, deve ser emassado para retirar as imperfeições das junções.

10º passo: pintura
Depois de emassadas, as paredes serão pintadas ou texturizadas. Lembre-se de que a obra deve estar limpa para que não fiquem resíduos na hora da aplicação da tinta.

11º passo: marcenaria
Precisamos contar com profissionais habilidosos na hora da instalação dos móveis, para que não estraguem o que já foi feito. Caso contrário, podem arranhar paredes, pisos, e causar outros danos. Essa é uma das etapas mais prazerosas da reforma. Depois de tanta sujeira, o ambiente começa a criar “cara nova”. Você já consegue visualizar que o espaço está igual ao projeto apresentado.

12º passo: iluminação
Móveis nos seus devidos lugares, é hora de instalarmos as luminárias. Podem ser placas de LED embutidas no gesso, pendente para uma mesa de jantar, spots direcionáveis para destacar um quadro ou um móvel, mangueiras de LED dentro de uma sanca no gesso. A iluminação é fundamental para que o ambiente seja valorizado, é a cereja do bolo.

13º passo: limpeza
Depois que o eletricista concluir o trabalho de iluminação, haverá a limpeza fina do local. É aquela mais pesada. Se você não quiser se preocupar com isso, há empresas especializadas nesse trabalho. Cuidado para que os materiais de limpeza não estraguem os novos revestimentos.

14º passo: organização
Ambiente limpo, vamos voltar com os móveis que serão aproveitados, organizar os armários, arrumar as prateleiras. Com um ambiente novinho, nada melhor que as coisas estejam em seus devidos lugares.

15º Passo: decoração
Muitas pessoas gastam todo o valor disponível na obra e esquecem de deixar uma reserva para a decoração. E essa etapa é tão importante quanto as demais, pois é a decoração que realmente vai valorizar a transformação, que vai deixar o ambiente aconchegante, com a sua cara. Então, lá atrás, na fase de orçamentos, separe um valor para a decoração. Claro que você não precisa fazer toda de uma vez, adornos são caros. Mas ao menos pense em um quadro bacana e em uma cortina que cumpra bem a função. Plantas são essenciais para qualquer espaço, dão vida ao local, lembre-se delas!

Espero ter ajudado, até a próxima dica!

468 ad