BH de cenário

O decreto que regulamenta e estimula a produção audiovisual em Belo Horizonte já foi assinado pelo prefeito Marcio Lacerda. Elaborado em conjunto com a sociedade civil, o documento cria um conjunto de medidas que facilita a interlocução de produtores de cinema com a Prefeitura, agilizando e simplificando os procedimentos para filmagens, como fechamento de vias e espaços públicos, esquema de segurança etc.

Uma dessas medidas é a criação de uma comissão liderada pela Fundação Municipal de Cultura e Belotur para receber as propostas de filmagens e tramitar com as outras secretarias da administração as questões burocráticas.

Isso significa mais organização e celeridade na liberação dos pedidos. Além da FMC e da Belotur, compõem a Comissão de Filmagens e Gravações do Município de Belo Horizonte representantes da Secretaria Municipal Adjunta de Regulação Urbana, BHTrans e da Guarda Municipal.

“Estamos muito orgulhosos com o que fizemos na área cultural em Belo Horizonte. Com a contribuição de diversos agentes da área, por meio dos inúmeros canais de diálogo abertos, avançamos, especialmente, na descentralização da Cultura, o que possibilitou a ampliação das ações culturais para todas as regiões da cidade. Esses dois instrumentos vão fomentar, ainda mais, a produção cultural de Belo Horizonte”, afirma o prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda.

Para o presidente da Belotur e da Fundação Municipal de Cultura, Leônidas Oliveira, a cidade tem muito a ganhar com a assinatura desse decreto. “Belo Horizonte é uma cidade diversa, cheia de cenários, atrativos e locações. Ao mesmo tempo em que facilita o trabalho de produção do audiovisual na cidade, esse decreto dá à capital mineira mais visibilidade”, comenta.

A regulamentação do decreto é o primeiro passo que a Prefeitura está dando para a criação da BH Film Commision, que tem na produção audiovisual um grande viés de promoção turística da cidade.

Outros passos estão na mira, como a elaboração de um robusto banco de dados com informações úteis ao setor, linhas de fomento, que prevê reforço a editais da área, uma formação eficiente de profissionais ligados à indústria do cinema, entre outras ações que pretende fortalecer BH como um destino de produções audiovisuais.

O decreto tem grande importância para o desenvolvimento cultural, artístico, tecnológico, econômico e turístico de Belo Horizonte, potencializando espaços e atrativos que estão disponíveis para a produção cinematográfica e audiovisual.

468 ad