Educação Física para Terceira Idade

Não há como negar que ao envelhecer diminuímos a magnitude e potência de diversas capacidades motoras. Capacidades estas responsáveis em possibilitar às nossas tarefas diárias a interação harmônica com o meio em que se vive. Habilidades motoras básicas, como andar, agachar, saltar, levantar, correr, agarrar, entre outros, sofrem uma perda gradual de qualidade e intensidade com o passar dos anos, sobretudo após uma certa idade.

A perda da capacidade de produzir força, coordenar movimentos mais complexos e mobilizar as diversas articulações acentuam-se por volta dos 40/ 45 anos, sobretudo para o grupo de pessoas que não foram adeptas de uma vida regada à exercícios físicos.

O sistema biológico entra em colapso com o sistema cognitivo, intelectual!
O ser humano nos seus 50 anos de vida está no apogeu de produção, de realização, de experiência de vida.

A pessoa que viveu a vida adulta direcionada a determinado tipo de trabalho encontra seu esplendor quando seus cabelos já não são os mesmos, quando a pele já não apresenta a mesma tez, quando a composição corporação (a relação músculos/ gordura) se modifica.

Esta relação antagônica entre mente/ corpo gera uma ansiedade natural das pessoas a buscarem programas de treinamento físico que retardem a queda do potencial físico.

A Educação Física oferece uma profunda ajuda na busca da sincronização e ajuste do sistema corporal ao sistema intelectual, ao fornecer uma possível estrutura de treinamento adequado e capaz de beneficiar e promover a saúde humana.

A metodologia de exercícios utilizada hoje em academias de ginástica oferece uma grande oportunidade em aprimorar o potencial físico e tornar a pessoa mais feliz e confiante.

O treinamento físico é capaz, sim, de proporcionar uma melhora substancial do padrão de força , resistência, flexibilidade e coordenação!

Aproximar esta lacuna entre o físico e o intelectual faz de um programa de exercícios uma poderosa ferramenta de valorização e inserção da Terceira Idade no mercado de trabalho, na busca de uma vida mais intensa e rica de experiências social e pessoal!

Adequar um programa de exercícios às necessidades e possibilidades individuais favorece ao incremento da saúde e bem estar. Diminuir a perda gradual da condição física com um programa de saúde bem orientado permitirá favorecer a construção de um corpo que se harmonize com a condição intelectual.

O grande desafio das Ciências Humanas e Biológicas é prover ao homem a qualidade de vida com o passar dos anos. Assim, a Educação Física tem uma missão árdua em contribuir ao desenvolver métodos de treino que favoreçam a harmonia Corpo/ Mente em idades cada vez mais avançadas!

468 ad