Esquina de Minas

Musicado por Milton Nascimento, o poema Canção Amiga, de Carlos Drummond de Andrade, é uma espécie de hino do Clube da Esquina. A forte amizade que uniu importantes artistas mineiros levou para o mundo uma musicalidade antes inimaginável.

Os integrantes do Clube eram viajantes e tinham muito para contar sobre as caminhadas. Nessas andanças, deram nova roupagem à realidade, unindo moderno e arcaico nas letras das canções. As composições foram inovadoras, contrapondo aspectos do mundo que dividem os módulos da nova mostra temporária do Espaço do Conhecimento UFMG, Canção Amiga – Clube da Esquina, aberta oficialmente nesta sexta-feira (14 de julho).

A exposição Canção Amiga é resultado das pesquisas do Centro de Referência da Música de Minas UFMG, um trabalho de pesquisa interdisciplinar que investiga as sonoridades produzidas e em circulação no estado. A exposição ocupa o segundo e o quinto andares do Espaço. No Planetário, haverá a exibição do filme Entre Discos e Esquinas. Na Fachada Digital, uma projeção exibe depoimentos de artistas do Clube da Esquina. A mostra fica em cartaz até setembro.

Três esquinas compõem a exposição, evidenciando o encontro de temas caros ao contexto social e político de 1972 a 1978, período em que os discos Clube da Esquina e Clube da Esquina 2 foram lançados. Conduzidos por Milton Nascimento, músicos como Fernando Brant, Wagner Tiso, Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta e Tavinho Moura escreveram e cantaram sobre utopia e realidade, cidade e natureza, infância e transcendência.

Ao chegar à mostra, o visitante se depara com a primeira esquina: recordada nas canções em forma de brincadeiras e vivências perdidas no tempo, como a bola de meia, a bola de gude, o papagaio de papel, o cheiro de mato e o banho de rio, a infância encontra com a transcendência. Esta é celebrada nas composições, que cantam as manifestações da cultura popular marcadas por religiosidade livre e pelo encontro com o inexplicável.

A segunda esquina une cidade e natureza. A primeira é vista por outro ângulo, como um espaço de ética e política, fugindo do lugar do puro interesse privado. O meio ambiente, por sua vez, aparece com uma preocupação de sustentabilidade, que pede a comunhão com o verde. A terceira e última esquina reflete o binômio realidade e utopia, em que os artistas propunham alternativas para os problemas do presente. As canções deixavam latentes o desejo e a esperança do novo, de uma transformação da realidade que não era satisfatória.

Capa dos dois álbuns icônicos do Clube da Esquina, produzidos nos anos 70
Capa dos dois álbuns icônicos do Clube da Esquina, produzidos nos anos 70

O que é o Clube da Esquina?

Não há um consenso entre pesquisadores sobre o que é, exatamente, o Clube da Esquina. Para uns, são os dois LPs, produzidos em 1972 e 1978 e conduzidos por Milton Nascimento, com a participação de diversos músicos e compositores mineiros. Para outros, trata-se de um movimento mais sistemático, que tem início em Minas Gerais, mas se espalha pelo Brasil e pelo mundo.

As principais características do Clube são os temas das letras das músicas, como amizade, utopia de um mundo melhor, natureza e os espaços rural e urbano, além da singularidade das melodias, das harmonias e dos arranjos. A multiplicidade sonora e a diversidade cultural marcam grande parte do desenvolvimento artístico e a originalidade da trajetória do Clube da Esquina.

O Espaço do Conhecimento UFMG estimula a construção de um olhar crítico acerca da produção de saberes. Sua programação diversificada inclui exposições, cursos, oficinas e debates. Integrante do Circuito Liberdade, o museu é fruto da parceria entre a UFMG e o Governo de Minas. O Espaço está subordinado à Diretoria de Ação Cultural (DAC) da universidade, é amparado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e conta com patrocínio da Unimed-BH e do Instituto Unimed-BH.

Serviço:

Canção Amiga – Clube da Esquina

Quando: Julho a setembro de 2017

Onde: Espaço do Conhecimento UFMG – Praça da Liberdade, 700, Funcionários, BH.

Mais informações pelo telefone (31) 3409-8350.

Agência UFMG

468 ad