Fascite plantar

A fascite plantar é uma inflamação da fáscia plantar que é um tecido que recobre a musculatura da planta do pé que se estende do calcâneo aos dedos.

Essa inflamação ocorre por microtraumatismos de repetição na região do calcâneo. As forças de tração durante o apoio levam ao processo inflamatório que resulta em fibrose e degeneração.

As mulheres são as mais acometidas, sendo a maioria acima do peso. Nos homens, a fascite é a forma mais comum de dor no pé em esportistas, principalmente em corredores.

O quadro clínico se caracteriza pela dor de início insidioso, principalmente no primeiro apoio matinal que, em geral, melhora após o período de atividade.

Os atletas informam que as mudanças do ritmo de treinamento ou do equipamento coincidem com o início dos sintomas. Referem também que corridas, saltos e atividades de impacto pioram a dor.

No exame físico o paciente anda sobre a face lateral do pé uma vez que a marcha com apoio sobre o calcâneo produz dor. A palpação revela o ponto gatilho na região medial e plantar do calcâneo relacionado à origem da porção medial da fáscia plantar. A distensão da fáscia pela manobra de dorsiflexão dos dedos reproduz os sintomas.

O diagnóstico por meio de ultrassonografia e, de forma mais especifica, de ressonância magnética faz o estadiamento das lesões fasciais.

O tratamento preconizado é o conservador e consiste no emprego de anti-inflamatórios e no uso de palmilhas. As atividades em ortostatismo prolongado, a deambulação por longas distâncias e a prática de atividades esportivas que envolvam saltos e corridas devem ser restringidas.

Exercícios de alongamento progressivo da fáscia plantar e do tendão do calcâneo devem ser realizados diariamente. O uso de calor local auxilia na realização dos alongamentos.

O recurso de órtese noturna, evitando a flexão plantar, tem se revelado útil na melhora precoce dos sintomas.

468 ad