Folia em alta

O Carnaval de Belo Horizonte em  2017 terá um número de blocos de rua 30% superior ao de 2016, conforme o cadastramento realizado. Foram 363 desfiles de blocos cadastrados. Com essa inscrição, os blocos garantem infraestrutura para os desfiles, como banheiros químicos, fechamento de vias, sinalização, limpeza e segurança.

Além dos blocos, dois palcos oficiais também vão garantir a festa dos foliões, um localizado na Avenida Brasil e outro na Praça da Estação. No sábado de Carnaval, o Parque Municipal recebe o Carnavalzinho, para a alegria da criançada.

O período oficial do Carnaval de Belo Horizonte está compreendido entre 11 de fevereiro e 1º de março de 2017.

Mapa Cultural

Os palcos oficiais da Prefeitura de Belo Horizonte para o Carnaval 2017 receberão shows de artistas considerados ‘prata da casa’. Aqueles artistas que tiverem abrangência local, selecionados para se apresentarem durante as festividades, receberão cachê de R$ 3 mil. Já os que tiverem abrangência regional terão cachê de R$ 7 mil.

Após o cadastro no Mapa Cultural de Belo Horizonte, a seleção será feita por uma comissão técnica. Todos os estilos musicais serão aceitos nesse edital.

As inscrições ficam abertas até o dia 20 de janeiro de 2017. Todas as nove regionais da capital serão contempladas com palcos, além dos fixos na Avenida Brasil e Praça da Estação. “Agora não será mais exigida a entrega de envelopes físicos na Belotur. Todos os documentos necessários para o preenchimento do edital serão enviados digitalmente para a plataforma do Mapa Cultural”, explica Gilberto Castro, diretor de Eventos da Belotur.

Bloco "Então Brilha" no Carnaval de 2016
Bloco "Então Brilha" no Carnaval de 2016

O Mapa Cultural de BH é uma plataforma desenvolvida em software livre que possibilita o georreferenciamento colaborativo de espaços culturais, equipamentos, eventos e agentes. A plataforma possibilita ao público usá-la como uma poderosa ferramenta busca por atrações culturais na cidade.

Por meio da plataforma do Mapa Cultural BH, artistas, entidades, instituições, equipamentos culturais, espaços, bens culturais, patrocinadores, apoiadores, entre outros entes, poderão realizar um cadastro cultural, divulgando instituições, eventos e ações culturais de todas as áreas para a cidade. Qualquer pessoa poderá cadastrar e consultar o banco de dados do Mapa Cultural BH.

468 ad