IPhones, IPads, Tablets e Smartphones: os vilões da vez nas lesões ortopédicas

A cada dia, a tecnologia invade os lares brasileiros, principalmente os celulares que se tornaram acessíveis a todas as classes sociais e permitem que seus usuários possam estar interligados constantemente nas mídias sociais, como Facebook, WhatsApp e jogos on line.

Hoje em dia, ter os melhores celulares significa para muitos o sinônimo de um melhor status social, estar atualizado com a informática e principalmente estar o dia todo conectado. Para muitos, é extremamente prazeroso estar conectado o dia todo com amigos e atualizado com as notícias do Facebook.

A sensação de não estar mais em solidão ao se comunicar através da digitação se torna a cada dia maior. Este costume pode se tornar um vício que atrapalha a concentração em salas de aulas, no trânsito, no trabalho e até levar a dores musculoesqueléticas.

Muitos dos celulares já possuem tecnologias muito parecidas com computadores e, às vezes, até melhor do que muitos destes equipamentos. Porém, os teclados e as telas destes celulares são muito menores quando comparados com os computadores, o que dificulta ainda mais a digitação nestes pequenos aparelhos de comunicação.

Além da dificuldade de digitação desses aparelhos, o computador é mais utilizado no local de trabalho e normalmente apoiado em uma mesa. Já os celulares podem ser levados para todos os lugares, seja para esperar numa sala de recepção, aguardar o prato pedido num restaurante e até mesmo esperar o sono chegar.

Este excesso de digitações nos celulares têm levado muitas pessoas a procurarem fisioterapeutas e médicos com reclamações de dores. E na grande maioria das vezes as pessoas não conseguem identificar a causa específica das suas dores que vão desde o cotovelo até os dedos.

Diante desta incapacidade de precisar as causas destas dores, algumas perguntas devem ocorrer nas consultas. Entre vários questionamentos, alguns deles são: há quanto tempo você sente dor? Você trabalha muito com digitações em computadores? Você aumentou o número de horas na digitação?

Caso a resposta seja negativa quanto ao aumento de horas trabalhadas na frente do computador, deve-se fazer uma pergunta-chave: ultimamente você tem usado muito seu celular para acessar o Facebook, WhatsApp ou jogar? Caso a resposta seja positiva, deve-se pedir ao paciente para tentar diminuir o uso do celular para estas finalidades. Espera-se que na maioria das vezes esta diminuição melhore ou elimine completamente os sintomas.

Embora para muitos o celular seja uma grande diversão e uma distração, vamos ficar atentos que o uso exagerado pode causar dores musculoesqueléticas.

Portanto, se você é umas das pessoas que usa muito o celular e tem aparecido com dores nos cotovelos, antebraços e mãos, sugiro que desconfie da quantidade de tempo que você passa distraindo com este equipamento de comunicação e entretenimento.

468 ad