Mariposas & Cia.

O Borboletário do Jardim Zoológico da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica é uma boa pedida. O local é preparado para receber grupos escolares, famílias e outros interessados em conhecer o ciclo completo de vida de mariposas e borboletas. O que mais atrai os visitantes é a possibilidade de compartilhar o mesmo espaço com os animais, no viveiro de exposição, e usufruir da beleza das formas e cores desses insetos que promovem um verdadeiro balé com o movimento de suas delicadas asas.

Com a chegada da primavera, o Borboletário promete apresentar mais exemplares de borboletas e mariposas. Isso porque, passados os meses mais frios do ano, em que ocorre a diapausa, ou seja, a redução do crescimento e do desenvolvimento de alguns animais, em especial insetos, geralmente relacionada às estações do ano, este é o momento propício para a reprodução e desenvolvimento dos animais.

É na primavera, também, que a oferta de plantas-alimento e plantas ornamentais, atrativas para as espécies, aumenta consideravelmente. As borboletas executam as danças de acasalamento ou voam pelo local em busca das plantas atrativas e ornamentais, cujas flores e folhas servem de local para a postura de ovos e repouso. Entre as espécies plantadas estão camará, sálvia-de-jardim, camarão-azul, falsa-érica, titônia, zínia, miosótis e penta. Outras espécies compõem o bosque para o repouso dos animais, como embaúba, aldrago, manacá e pariparoba.

Atualmente, o Borboletário mantém, em média, mil indivíduos de dez espécies de borboletas que ocorrem naturalmente na região de Belo Horizonte.

Paisagismo

O plantio das mudas foi executado pelos jardineiros do Jardim Botânico, conforme detalhamento do projeto paisagístico idealizado pela bióloga Margareth Ávila, que levou em consideração as características do local para estabelecer a harmonização dos jardins internos e externos de modo a criar um ambiente totalmente adaptado às necessidades dos animais e à estética do entorno.

Reforma

Após uma ampla reforma em 2016, o Borboletário passou a contar com uma infraestrutura mais qualificada para oferecer aos visitantes condições de conhecer de perto o ciclo de reprodução de mariposas e borboletas, por meio de recursos eletrônicos e didáticos que facilitam o acesso às informações e o trabalho educativo desenvolvido pela equipe técnica do serviço de educação ambiental da Fundação.

As principais mudanças ocorreram no auditório no qual os visitantes são recepcionados. Foram colocados novos painéis educativos com os seguintes temas: a relação entre borboletas, mariposas e flores; as estratégias de sobrevivência e os riscos de desaparecimento; alimentação e curiosidades sobre o processo de transformação das lagartas. Também foi instalada uma televisão para exibição de um vídeo educativo.

Com isso, o público tem a possibilidade de saber mais sobre as características das borboletas e o trabalho de conservação desempenhado na Fundação. O Borboletário conta, ainda, com uma exposição de réplicas que mostram o ciclo de vida desses animais e com uma equipe treinada para esclarecer dúvidas e passar outros conhecimentos científicos.

FZB

Visita

Com uma proposta diferenciada, a visita ao Borboletário acontece em dois momentos: no primeiro, o visitante assiste a um vídeo sobre o ciclo de vida de borboletas e de mariposas, sua ocorrência e hábitos, e conversa com um dos monitores sobre outras curiosidades presentes nos painéis educativos e informativos; no momento seguinte, o público é encaminhado ao viveiro de exposição, uma área com 250 m² e cinco metros de altura onde adultos e crianças entram em contato com as borboletas.
O Borboletário é composto, ainda, pelo Laboratório, onde são mantidas as formas juvenis das borboletas – ovos, lagartas e pupas, e pelo viveiro para a produção de plantas, onde são cultivadas espécies que servem de alimentos para as lagartas e suas formas juvenis.

Serviço

O Borboletário do Jardim Zoológico fica à avenida Otacílio Negrão de Lima, 8000, região da Pampulha. Funciona de terça a sexta-feira no horário de 9h as 11h e das 14 às 16h, sendo que às quartas e sextas-feiras recebe grupos agendados. Aos sábados, domingos e feriados o atendimento é por ordem de chegada e as visitas mediadas acontecem de 10h as 12h e de 14h as 16h. Mais informações pelo telefone 3277-8489.

Por Suziane Fonseca – Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica

borboleta
468 ad