MMM ‘Doc Brown’ do Rock

Proclamação da República é o escambau!

Aqui, 15 de novembro é dia de a Moloko estrear uma série de entrevistas com gente do bem, gente do rock, gente como a gente.

E o convidado número 1 é Mairon Melo Machado, de 34 anos.

Vão dizer que o cara é piradão por causa do rock. Orra nenhuma!

Gaúcho de Pedro Osório e morador de São Borja, o MMM  doidão é professor e mestre em Física, e doutor em Ciências, área Física Teórica.

Eureka!

Deve ser amigo do famoso Doc Brown.

E pra Brown Sugar é um pulo!

Brincadeirinha, claro.

MMM é gente fina e o rock corre na veia dele.

Como hobbie, participa do site Consultoria do Rock, e tem uma coleção incrível. Saca só!

Moloko: Como o rock surgiu na sua vida?

Mairon Melo Machado: O rock surgiu na minha vida quando eu ainda era criança. Meu irmão ouvia muito rádio, e era a época do auge do BRock. Então, Legião Urbana, Titãs, Ultraje, Ira e outros gigantes do cenário nacional viviam rodando lá em casa, quando eu já tinha meus 4, 5 anos. Fui firmar mesmo minha paixão pelo rock em 1989, quando “Stairway to Heaven” foi parte da trilha da novela Top Model. Me apaixonei pela música e desde então (eu tinha 7 anos), nunca mais parei de curtir rock ‘n’ roll.

Primeiro álbum que escutou:

O primeiro disco de rock que escutei na íntegra foi Led Zeppelin – Presence. Fiquei embasbacado pela força daquele quarteto.

Primeiro ídolo:

Com certeza, Ritchie Blackmore. Achava o máximo os solos que ele fazia em Made in Europe

Primeiro show:

Yes em 1998. Show inesquecível no Bar Opinião, em Porto Alegre, tendo Steve Howe, Jon Anderson, Chris Squire e Alan White na formação, além de Billy Sherwood na guitarra e Igor Khoroshev nos teclados

Coleciona vinil ou CD? 

Coleciono sim, vinil, CDs e DVDs. Tenho 2070 LPs (contando duplos, triplos e quádruplos como 1), 385 CDs, 211 DVDs e 55 boxes.

Mairon Melo Machado, o MMM do rock: coleção de vinil, CDs e DVDs
Mairon Melo Machado, o MMM do rock: coleção de vinil, CDs e DVDs

Álbum de cabeceira:

Varia muito, mas tem um que vez ou outra sempre volta para a vitrola: Led Zeppelin – Physical Graffitti.

O pior álbum:

Relacionado ao rock, existem vários discos ruins. Vou citar um que tenho na coleção, para não ter problema: Metallica – St. Anger

Top five de álbuns:

1. Led Zeppelin – Physical Graffitti
2. Yes – Tales from Topographic Oceans
3. Beach Boys – Pet Sounds
4. Queen – Hot Space
5. David Bowie – Low

Top five de músicas:

Poxa, essa é difícil. Vou pegar as cinco primeiras que me vem a cabeça.
Jefferson Airplane – Hey Frederick
Yes – The Revealing Science of God
Pink Floyd – The Great Gig in the Sky
Queen – It’s Late
Led Zeppelin – The Rain Song

Top five de grupos:

The Yardbirds
Queen
Led Zeppelin
Yes
Supertramp

Um show marcante:

Rolling Stones no Maracanã em 2016. Foi algo incrível, debaixo de muita chuva. Um sonho realizado.

Uma música para acordar:

Nunca fui acordado com nenhuma música, mas acredito que deve ser sensacional acordar com “Shine on You Crazy Diamond”.

Uma música para quebrar tudo:

Com certeza, se é para sair quebrando tudo, que seja U2 – New Year’s Day.

Uma música para dormir:

Tem que ser uma música boa, então, que seja As Quatro Estações do Vivaldi.

Uma música ruim:

Qualquer funk carioca

Refrão da vida:

Não é um refrão da vida, mas é uma frase que eu gosto muito:

“Nothing really matters, anyone can see, anyway the wind blows …”

Ozzy ou Lemmy?

Lemmy, sempre foi mais honesto.

Ramones ou Pistols?

Ramones, nunca precisaram ofender ninguém como os Pistols fizeram.

Melhor vocalista:

Freddie Mercury

Melhor guitarrista:

Steve Howe

Melhor baixista:

Jaco Pastorius

Melhor baterista:

Bill Bruford

Tem equipamento de som? 

Tenho uma vitrola Aiwa muito simples, e um 3 x 1 Sony. Apenas isso já é o suficiente para agradar meus ouvidos.

O rock em uma frase:

Live and let die!!!

Uma mensagem a quem não gosta de rock:

Não se preocupe, um dia você irá ouvir algo que irá chacoalhar sua cabeça, e aí meu caro (minha cara), isso será o rock

468 ad