Nota zero no teste de segurança

O Latin NCap reprovou o Chevrolet Onix, modelo mais vendido do Brasil, no teste de impacto que simula uma colisão lateral. O compacto foi classificado como “pobre” nos testes realizados pelo instituto.

Desde 2016, os critérios de avaliação do Latin NCap ficaram mais rígidos para os modelos avaliados receberem notas mais altas. Agora, a entidade realiza quatro testes, impacto frontal a 64 km/h, colisão lateral a 50 km/h, colisão lateral contra poste a 29 km/h e avaliação do controle de estabilidade, ou seja, carros sem ESP não conseguem atingir a pontuação máxima.

Segundo informações do Latin NCap, que avalia os carros novos, nas versões mais básicas, que serão comercializados na América Latina e Caribe desde 2010, em caso de pancadas laterais, os riscos para os ocupantes adultos dos bancos dianteiros são altos, devido, principalmente, a falta de estrutura para absorver o impacto.

“O teste de impacto lateral evidenciou uma compressão alta no peito do passageiro adulto, revelando uma alta penetração na estrutura. O Onix não contava com dispositivo de absorção de energia na estrutura da carroceria para o impacto lateral, apenas barras nas portas”, afirmou o relatório divulgado pelo Latin NCap.

onix
onix

Proteção infantil

Nos testes destinados a medir a proteção infantil, o Onix recebeu três estrelas, uma classificação considerada aceitável pelo Latin NCap. Os motivos alegados pelo instituto foram dois: a falta de Isofix e a ausência do cinto de três pontos para o passageiro central do banco de trás.

“O modelo oferece apenas um cinto de segurança de dois pontos na posição central traseira, carecendo de ancoragens Isofix (tipo fixação para prender cadeirinhas). Além disso, a porta traseira direita se abriu durante o teste, expondo as crianças a maiores riscos”, afirmou o relatório do Latin NCap.

Com esses resultados a Associação de Consumidores Proteste, parceira do Latin NCap, afirmou que irá solicitar a retirada do Onix do mercado. O secretário do Latin NCap, Alejandro Furas declarou que a entidade está desapontada com o resultado do Onix e questionou a comercialização do modelo da marca norte americana.

“A GM diz que o Onix é baseado em uma plataforma global. Como ela é autorizada a oferecer um carro com padrão tão baixo para ser vendido na América Latina?”, questiona Alejandro.

A recomendação do Latin NCap é que o veículo avaliado utilize os air bags laterais para melhorar o desempenho no teste. Questionada, a GM justificou o seguinte:

“O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul. A GM compartilha o objetivo de melhorar a segurança rodoviária em todo o mundo e busca a melhoria contínua da segurança dos veículos à medida em que novas tecnologias se tornem disponíveis. A GM coloca o cliente no centro de tudo e anunciou em 2015 um investimento de bilhões de dólares para o desenvolvimento de uma família de veículos totalmente nova, respondendo à rápida mudança da demanda de clientes na América Latina e em outros mercados globais em crescimento. A GM está sempre procurando formas melhores e mais inovadoras de atender às necessidades em constante evolução dos clientes globais e melhorar o desempenho em segurança. Por essa razão, lançamos recentemente o OnStar em todos os principais países da América do Sul. O OnStar oferece serviços únicos de emergência que ajudam a fornecer uma resposta rápida e salvam vidas em acidentes de carro. O Onix é o único veículo da sua categoria a oferecer este tipo de tecnologia. Combinado com airbags duplos e freios ABS com distribuição eletrônica de força de frenagem, acreditamos que o Onix é um dos veículos mais seguros em seu segmento, que é apenas uma das razões de ser o veículo mais vendido na América do Sul.”

 

Confira, abaixo, o vídeo do teste da Latin NCap. 

468 ad