Pampulha eleita!

O conjunto moderno da Pampulha foi eleito neste domingo (17) patrimônio cultural da humanidade, em decisão unânime na 40ª reunião do Comitê da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), realizada em Istambul, na Turquia. Classificado como paisagem cultural natural, o conjunto é formado pela famosa Igrejinha, a Casa do Baile, o Museu de Arte e a sede do Iate Clube, projetos de Oscar Niemeyer que formam uma obra-prima interligada pelo espelho d’água da Lagoa da Pampulha.

Com a confirmação do título, Minas Gerais passou a ser “tetra”. Isto porque o estado já contava com três títulos concedidos pela Unesco: o da cidade histórica de Ouro Preto; o do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo; e o do centro histórico de Diamantina. Todos os títulos mineiros são de patrimônio cultural, a exemplo do conferido ao conjunto da Pampulha.

O resultado sobre a Pampulha sairia nesse sábado (16), mas a reunião e o anúncio foram adiados para este domingo, por conta da tentativa de golpe sofrida pelo governo turco nessa sexta-feira (15), por parte do exército.

Ao todo, o Brasil contabiliza, agora, 20 títulos mundiais da Unesco, sendo 13 de patrimônio cultural e sete de natural (veja lista abaixo). Nenhum estado soma tantos títulos quanto Minas, que ainda ampliou o número com a conquista da Pampulha.

Em todo o mundo, são 1031 sítios considerados como patrimônio mundial – 802 culturais, 197 naturais e 32 mistos – distribuídos por 163 países. Entre essas obras, atrações como a Muralha da China e as Pirâmides do Egito, por exemplo. Trinta e um desses sítios são transfronteiriços (mesmo caso das Missões no Brasil/Argentina).

A Unesco considera que 48 sítios em todo o mundo estão em perigo. A maioria, neste caso, está na África e na Ásia. Três dos ameaçados estão na América do Sul, mas nenhum no Brasil. Nos últimos anos, a Unesco retirou dois títulos de sítios mundiais: Vale de Dresden Elbe, na Alemanha, em 2009; e Santuário Árabe de Oryx, em 2007.

Lista Unesco de Patrimônio Mundial no Brasil:

Cultural

1980 – A cidade histórica de Ouro Preto, Minas Gerais

1982 – O centro histórico de Olinda (PE)

1983 – As Missões Jesuíticas Guarani: Ruínas de São Miguel das Missões (Rio Grande do Sul)

1985 – O centro histórico de Salvador (BA)

1985 – O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo (MG)

1987 – O Plano Piloto de Brasília (DF)

1991 – O Parque Nacional Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato (Piauí)

1997 – O centro histórico de São Luiz (MA)

1999 – Centro histórico de Diamantina (MG)

2001 – Centro histórico da cidade de Goiás (GO)

2010 – Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão (SE)

2012 – Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar

2016 – Conjunto moderno da Pampulha

Natural

1986 – Parque Nacional de Iguaçu, em Foz do Iguaçu, Paraná e Argentina

1999 – Mata Atlântica – Reservas do Sudeste, São Paulo e Paraná

1999 – Costa do Descobrimento – Reservas da Mata Atlântica, Bahia e Espírito Santo

2000 – Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central

2000 – Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

2001 – Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas, Goiás

2001 – Ilhas Atlânticas Brasileiras: Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas

468 ad