Radar inteligente

Começou a operar nesta semana no Rio de Janeiro o “radar inteligente”. O equipamento é capaz de ler as placas e informar automaticamente qualquer irregularidade com o veículo. O princípio de funcionamento do equipamento, há nove anos em uso no Rio somente durante as operações do Detran, é o mesmo utilizado pelas câmeras fixas nas estradas de todo o Brasil.

As câmeras OCR (Optical Carachter Recognition, na sigla em inglês de Reconhecimento Óptico de Caracteres), ou simplesmente LAP (leitura automática de placas), faz a leitura da placa dos veículos e compara com as informações do banco de dados composto por mais de sete milhões de carros.

Com a tecnologia do LAP, os operadores do equipamento verificam, por exemplo, pendências em relação ao licenciamento do veículo e, se houver alguma irregularidade, o carro é parado para averiguações, inclusive para a documentação do motorista.

Também é possível detectar se o automóvel tem registro de roubo ou furto. Como o automóvel é abordado, os agentes aproveitam para fiscalizar outros equipamentos como os pneus, luzes, escapamento, placas e transparência dos vidros e películas, por exemplo.

radar-1

Blitzes diárias
Conforme explicou o vice presidente do Detran/RJ, Marcelo Bertolucci, as blitzes utilizando as câmeras serão diárias. “As câmeras são muito importantes durante as operações de fiscalização porque dão ainda mais transparência às ações. Conseguiremos analisar as blitzes em tempo real, com mais segurança à população e aos nossos agentes”, explica Marcelo.

Segundo o Detran carioca, no primeiro dia da operação “Detran Seguro”, quando foram utilizadas 67 câmeras, dos 1.600 carros fiscalizados o órgão notificou 144 veículos, desses, 17 acabaram removidos porque não conseguiram sanar os problemas encontrados.

468 ad