Sambas e bandeiras

Kandandu. Assim foi batizado o grande encontro de Blocos Afro de Belo Horizonte, que abrirá o Carnaval de BH 2017 no palco fixo da Praça da Estação, na sexta-feira (24/2), às 19h. Seis blocos da cultura afro da cidade se reunirão em uma grande festa, levantando as bandeiras contra a homofobia, tema do encontro de 2017. Kandandu, que significa ‘abraço’ em Kimbundu (língua africana), chega com um protagonismo diferente, tendo a igualdade racial como ponto de partida para aquele que já é um dos maiores carnavais do país.

Afoxé Bandarerê, Angola Jânga, Magia Negra, Fala Tambor, Samba da Meia-Noite, Tambolelê, entre outros, já estão confirmados para o encontro no palco oficial da Prefeitura de Belo Horizonte na Praça da Estação. São esperadas cerca de 20 mil pessoas.

“As populações negras possuem importantíssimo papel na configuração da volta do Carnaval de BH para as ruas da cidade. As culturas e tradições afro-brasileiras são patrimônios e precisam ter lugar de destaque nas festividades de Belo Horizonte”, comenta Gilberto Castro, diretor de Eventos da Belotur.

“Estou muito feliz em saber que o Poder Público reconhece a importância da promoção da igualdade racial dentro do Carnaval de BH, a festa mais popular da cidade”, comenta Márcio Eustáquio Antunes de Souza, mais conhecido como Tata, da Diretoria de Eventos da Belotur e também um dos representantes do movimento da Cultura Afro de Belo Horizonte.

Encontro de Blocos Afro vai abrir o Carnaval 2017 de BH
Encontro de Blocos Afro vai abrir o Carnaval 2017 de BH
468 ad