Volta por cima

Edgar Bernabe já era um empresário bem-sucedido aos 25 anos. Ao lado de um sócio, era dono de uma imobiliária e de uma pequena construtora. Na última, era contratado principalmente para realizar obras governamentais. Porém, em 1992, com o congelamento de obras do governo, as empreiteiras que contratavam seus serviços pararam de realizar os pagamentos.

Sem ter como remunerar os funcionários, Edgar fechou as empresas e vendeu todos os seus bens para pagar as dívidas. “Eu já tinha apartamento, chácara, carro do ano, estava noivo, preparando o casamento. Vendi tudo e mesmo assim não conseguia pagar a dívida. Meu pai me entregou a chave do carro dele e disse para vender para ajudar, meus irmãos deram o que podiam também”, conta Bernabe.

Foi um período muito traumático. Edgar conta que alguns ex-funcionários chegaram a ficar na porta de sua casa para cobrar, e alguns até invadiram a sede da empresa para furtar bens. “Eu fiquei traumatizado, não queria sair de casa, não queria ver gente”, relata.

O empresário estava noivo na época, e o casamento acabou sendo adiado em função disso. Edgar tinha até parado de pagar o financiamento do apartamento que ainda tinha. Até que, um domingo, a mãe pareceu na porta do quarto dele com os classificados.

“Ela me disse ‘meu filho, a vida continua, não adianta ficar aí esperando que nada vai acontecer.'” Assim ele encontrou um anúncio para trabalhar com vendas em uma escola de inglês, onde foi muito bem-sucedido, alcançando o cargo de gerência da escola em apenas nove meses.

Bernabe (terceiro da esquerda para a direita) em evento que oficializou investimento da SMZTO
Bernabe (terceiro da esquerda para a direita) em evento que oficializou investimento da SMZTO

Bernabe chegou a ser sócio da unidade na qual trabalhava, antes de sair e fundar uma marca própria de escolas de inglês, ao lado de mais três sócios. Alguns anos depois, ele saiu da sociedade e, ao lado do cunhado Eduardo Marani, fundou a United Idiomas em 2008.

“As coisas que perdi lá atrás, fui conquistando tudo de novo aos poucos, inclusive o carro do meu pai”, conta. Neste ano, após dez anos de trajetória, a United Idiomas recebeu um investimento da SMZTO Holding de Franquias, responsável pela gestão e expansão de grandes marcas do franchising, com mais de 1.200 unidades pelo país, dentre dez marcas.

Prevendo uma intensificação na expansão nos próximos anos, a United planeja chegar à marca de 200 escolas nos próximos 3 anos. A rede já formou mais de 70 mil alunos e possui hoje 24 unidades (23 franquias e uma própria).

Além do estado de São Paulo, há escolas em Brasília e Curitiba. Com foco no público adulto, a rede oferece aulas com horários flexíveis, que podem ser agendadas e desmarcadas por meio de um aplicativo, e uma metodologia que permite que o aluno aprenda a falar inglês em 18 meses. Além de cursos presenciais, a United também atua com educação à distância.

468 ad